Tratamentos auxiliares

da Endometriose

Tratamentos auxiliares: Emocional

Mulheres com endometriose convivem por muito tempo com os sintomas dor e/ou infertilidade.

Isto faz que, com o passar do tempo, algumas alterações emocionais apareçam.
A incidência de depressão e distúrbios de ansiedade são extremamente frequentes.
Na consulta com o ginecologista estes fatos devem ser abordados e, se necessário, tratados em conjunto com a doença!
Como já foi falado, não podemos tratar apenas a doença que esta na pelve. Isto, sem dúvida é importante, porém, enxergar a mulher como um todo é fundamental para que tenhamos sucesso no tratamento!
O acompanhamento de um profissional da área emocional ( psicólogo ou psiquiatra) pode ajudar e, em alguns casos psicoterapia e medicamentos antidepressivos podem ser necessários.

Tratamentos auxiliares: Fisioterapia

Mulheres com endometriose, sofrem com a doença durante anos até que o diagnóstico seja confirmado. Essa dor durante tanto tempo faz com que as mulheres procurem instintivamente posturas para amenizar a dor. Mal sabem que essas alterações além de não ajudar, pioram e perpetuam a queixa. Muitas mulheres depois de tratadas clinica ou cirurgicamente continuam sentindo dor. A boa notícia é que há saída. A fisioterapia tem diversos recursos para ajudá-la.

Existem recursos como:
– cinesioterapia – reabilitação por meio de movimentos específicos do corpo;
– liberação miofascial – manobras superficiais para mobilizar a fascia (tecido que recobre todos os orgãos e músculos);
– eletroestimulação – aplicação de correntes indolores que causam analgesia;
Entre outros como pilates, RPG, termoterapia, etc.
Além da dor pélvica, a endometriose com freqüência leva a dor durante a relação sexual. Como o estimulo a cada relação é doloroso, a musculatura da vagina fica tensa diante de um estimulo nocivo. Essa tensão muscular pode também causar dor principalmente durante a penetração do pênis. A fisioterapia pode usar recursos para diminuir a dor como massagem perineal, eletroestimulação, crioterapia, biofeedback, exercícios perineais, consciência perineal e corporal, melhorando dessa forma a satisfação sexual do casal.
Procure um fisioterapeuta.
Quem se ama, se cuida!

Ft Christine Ploger
CREFITO 3/75018-F

Tratamentos auxiliares: Nutrição

São poucos os estudos que relacionam a nutrição á endometriose. Sabemos que uma dieta adequada é importante para todos e naquelas com endometriose algumas particularidades são relevantes.
Atualmente vivemos numa constante balança, tentando “equilibrar os pratos” nos relacionamentos sociais, profissionais, conciliando todas as tarefas e funções diárias.
Com freqüência, na correria do dia-a-dia acabamos deixando algumas tarefas para depois, mas, muitas vezes, a “tarefa” que postergamos é o cuidado com a nossa alimentação, que interfere diretamente na nossa saúde.
Surge, então, mais um prato que precisamos equilibrar.
De um lado colocamos a alimentação (fonte de vitaminas, minerais, antioxidantes, fitoquímicos, etc) e do outro, colocamos nosso estilo de vida e situações do dia a dia (stress, poluição, ansiedade, medos, sedentarismo, tabagismo, etilismo, consumo de alimentos industrializados, etc).
Nossa saúde depende do peso que depositamos em cada prato da balança. A balança desequilibrada, como na imagem acima, está associada com o aumento no stress oxidativo do organismo, com aumento nos radicais livres circulantes, que no caso da endometriose pode levar à dor, com processo inflamatório instalado.
É importante que a mulher com endometriose procure ingerir, diariamente, alimentos fonte de vitaminas e mineral, principalmente: frutas, verduras e legumes, com destaque às frutas vermelhas (cereja, mirtilo, morango, framboesa, açaí), abacate, kiwi, goiaba, maracujá, limão; castanhas (do Brasil, amêndoa, noz) e sementes (girassol, abóbora). Peixes, cereais integrais e grãos (feijão, ervilha, lentilha e grão de bico) também devem estar presentes.
Devemos buscar sempre o equilíbrio, tentando minimizar os efeitos negativos do nosso dia a dia, investindo numa alimentação bem rica em nutrientes, com pratos coloridos, repletos de verduras e legumes, além de atentar ao consumo de frutas, alimentos integrais, sementes e castanhas.
Recomenda-se que a paciente com endometriose procure se alimentar a cada 3 horas, sempre se lembrando de ingerir frutas variadas, por sua ação antioxidante e por ser fonte de bioflavonóides, Associar uma alimentação equilibrada a um estilo de vida mais saudável, certamente vai ajudá-la a alcançar uma melhor qualidade de vida!

Gabriela Halpern
Nutricionista
CRN 3-8616

Tratamento da Endometriose
Cirurgia da Endometriose
Tipos de Endometriose
Endometriose e Adolescência
Endometriose e Infertilidade

Mais de 20 anos de experiência

Cuidando da mulher além da Endometriose

Conheça o Currículo Completo

Dúvidas sobre a Endometriose?

Nome
E-mail

Aqui na Clínica Schor trabalhamos com o intuito de melhorar a qualidade de vida de cada portadora de Endometriose, oferecendo apoio e as condições necessárias para um diagnóstico e tratamento eficiente não importa aonde esteja.